Interrupção de chamada

Indústria defende ações para avançar na agenda de resíduos sólidos

No encontro, os empresários participantes também conheceram experiências de outros estados

O encontro foi realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande

Representantes da indústria e do setor público debateram nesta quinta-feira (7) a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), durante reunião da regional Centro-Norte do Conselho Temático de Meio Ambiente e Sustentabilidade (COEMA) da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na abertura do encontro, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (FIEMS), em Campo Grande, o presidente da Federação, Sérgio Longen, falou sobre a necessidade de avançar nas questões relativas à implementação da PNRS. “É um tema que nos preocupa. Precisamos cada vez mais construir uma agenda positiva, criar mais ações e não transferências de tudo para o setor privado. Isso nos faz perder competitividade”, declarou.

Na ótica do secretário-executivo do COEMA e gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, Shelley Carneiro, o envolvimento de todos os atores envolvidos é um dos principais desafios. “Quando falamos em logística reversa, que está ligada a resíduos sólidos, precisamos pensar que ela depende do envolvimento de todos os elos da cadeia”, avaliou.

Prevista na PNRS, a logística reversa é o processo de retorno de produtos, embalagens ou materiais para os locais de origem, envolvendo todos os atores do processo produtivo. Shelley Carneiro acredita que a integração das partes é o caminho para implementar ações de logística reversa. “Como cada ator depende um do outro, é necessária conscientização. Trata-se de um caminho longo de organização, gestão e criação de uma cultura para implementar os processos”, disse.

COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS - No encontro, os empresários participantes das reuniões conjuntas do COEMA e do Conselho Temático Permanente de Meio Ambiente da FIEMS também conheceram experiências de outros estados. “Nos reunimos a cada três meses para tratar de temas que interessam aos empresários e conhecermos também os caminhos adotados em alguns estados”, declarou o presidente conselho da FIEMS, Isaias Bernardini. Ele destacou que o estado do Paraná está com ações bem avançadas de logística reversa.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico do Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck, afirmou que a intenção do Estado e do setor produtivo ao debater o tema é encontrar o caminho para atender a todos. “Nossa ideia é construir um modelo adequado para as indústrias. A FIEMS vai apresentar propostas e, a partir daí, criaremos um grupo de trabalho para dar andamento aos trabalhos”, pontuou.

Após a reunião, o grupo de conselheiros do COEMA fez uma visita técnica ao Frigorífico JBS. 

Relacionadas

Leia mais

28 empresas disputam o Prêmio Nacional de Inovação
Especialista detalha funcionamento de programa europeu que ajuda a recuperar empresas em crise
CNI e Sebrae realizam maior encontro sobre inovação empresarial do país para estimular investimentos no setor

Comentários

Interrupção de chamada Mapa do site