Interrupção de chamada

Competidores brasileiros começam disputa por vaga na WorldSkills 2015

O torneio reunirá profissionais de mais de 50 países em provas que simulam os desafios das profissões

Jonatas Walter, Weverton Santos e Moisés de Oliveira (da esquerda para a direita) são adversários, mas tiram da experiência de treinarem juntos a possibilidade de avançar tecnicamente

Neste mês de janeiro, 143 jovens brasileiros entraram na reta final de preparação para a competição mundial de profissões técnicas que será realizada em São Paulo, de 11 a 16 de agosto. Até o fim desta semana, eles participam da primeira fase das seletivas para conquistarem uma vaga nas 45 modalidades em que o país deve participar na WorldSkills São Paulo. O torneio reunirá  profissionais de mais de 50 países em provas que simulam os desafios das profissões.

Para chegar ao mundial, os brasileiros passaram por um curso de formação profissional nas escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Os que se destacaram foram escolhidos para o torneio nacional de profissões técnicas e, dentre eles, os mais bem colocados disputam agora uma vaga no internacional.

O treinamento dos competidores começou em setembro de 2014. No Distrito Federal, estão concentrados os da área de construção civil – aplicação de revestimento cerâmico, instalações hidráulicas e a gás, instalações elétricas prediais, eletricidade industrial, construção em alvenaria estrutural, sistemas drywall e estucagem, jardinagem e paisagismo.

TREINAMENTO – Vinicius de Oliveira, 20 anos, tenta uma vaga em sistema de drywall e estucagem. Em setembro do ano passado, saiu de casa, em Belo Horizonte, para se dedicar a um treinamento de três turnos diários na estrutura montada no Guará, localizado a 11 quilômetros do centro de Brasília. “Como todos os competidores estão aqui, há treinadores de outros estados e até técnicos internacionais circulando. Sempre tem alguém para dar uma dica de como melhorar o desempenho”, conta.

Outros três competidores estão na disputa para representar o Brasil na ocupação de construção em alvenaria estrutural. Weverton Santos (20 anos), Jonatas Walter (18 anos) e Moisés de Oliveira (19 anos) são adversários na chance de integrar a delegação, mas tiram da experiência de treinarem juntos a possibilidade de avançar tecnicamente. Para Weverton, são os detalhes que vão definir quem vai para o mundial. “Na competição, é preciso construir três paredes com características diferentes, sendo que uma delas é sempre um projeto desconhecido”, diz.

COMPETIÇÃO – Realizada a cada dois anos, a WorldSkills conta com competidores de mais de 70 países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul para simular desafios das profissões que devem ser cumpridos dentro de padrões internacionais de qualidade. Eles demonstram habilidades técnicas individuais e coletivas para executar tarefas específicas de cada uma das ocupações profissionais.

Ao longo de 60 anos de história, a competição reúne jovens qualificados de todo o mundo que trocam experiências de suas profissões. Eles representam os melhores alunos selecionados em olimpíadas de educação profissional de seus países, realizadas em etapas regionais e nacionais.

É a primeira vez na história que a WorldSkills Competition será realizada na América Latina. A sede do evento será o Anhembi, em São Paulo, que vai receber mais de 1.200 participantes de 59 países. Esta edição da WorldSkills Competition é organizada pelo SENAI, que tem um dos cinco maiores complexos de educação profissional do mundo e também a WorldSkills International, organização global com 72 países membros e que promove educação e formação de serviços técnicos e sociais.

 

Relacionadas

Leia mais

Já ouviu as playlists do SENAI no Spotify?
Confira as vagas com inscrições abertas em cursos pagos e gratuitos do SENAI, IEL e SESI em oito estados
Competidor do SENAI na WorldSkills 2017 é destaque em especial da Rádio Senado

Comentários

Interrupção de chamada Mapa do site